Gerais

“Quero participar da mudança da minha escola”, disse estudante nos Diálogos do Piauí

1 setembro 2017

Samuel Borges Sousa Silva é estudante do 2ª ano do Ensino Médio na Escola Estadual Álvaro Rodrigues de Araújo, localizada na cidade de Itainópolis, interior do Piauí, foi um  dos mais de 600 participantes dos Diálogos sobre Gestão Escolar, ação do programa Jovem de Futuro realizada em Teresina (PI), nos dias 29 e 30 de agosto.

O evento, promovido pela Secretaria de Estado da Educação (SEDUC) do Piauí e pelo Instituto Unibanco, têm como objetivo incentivar a participação dos jovens na gestão. A secretária estadual de Educação, Rejane Dias, ressaltou que a participação dos alunos na gestão escolar é vital para o processo de aprendizagem. “Os jovens que participam são multiplicadores da ideia de que devem participar da gestão”, afirmou.

A programação dos Diálogos conta com oficinas artísticas e debates em grupo. Ao final do dia, é realizada uma mostra, na qual todos os estudantes e gestores apresentam suas produções: cartazes, fanzines, vídeos, esquetes teatrais e músicas.

O grupo de Samuel, por exemplo, produziu um cartaz que reivindicava o direito de autonomia dos alunos para escolher temas que precisam ser discutidos dentro da escola, como sexo, bullying e drogas. Os Diálogos já passaram pelo Ceará, Espírito Santo, Pará e Rio Grande do Norte e algumas questões são recorrentes nas produções dos estudantes: casos do racismo, homofobia, falta de comunicação e importância da reestruturação de grêmios. No Piauí, a estrutura física da escola também teve destaque na fala dos alunos.

Para Esther Beatriz da Silva, estudante do 3ª ano do Ensino Médio no Liceu Piauiense, em Teresina, a arte é importante para debater sobre assuntos densos. “Com a arte é mais fácil para discutir. Você se expressa de uma maneira melhor e a linguagem facilita o trabalho”, argumentou a garota que participou dos Diálogos no ano passado e voltou como Jovem Facilitadora, estudante que auxilia o educador durante a produção dos trabalhos.

Samuel afirma que os Diálogos o instigaram a reestruturar o grêmio estudantil. Além disso, se viu em várias cenas do filme “Nunca me sonharam”, documentário apresentado pelo Instituto Unibanco e produzido pela Maria Farinha Filmes que retrata os desafios e sonhos de quem vive a realidade do Ensino Médio público, que integra a programação do encontro. Para ele, o momento mais marcante do filme, é o trecho no qual a estudante do Pará, Jamile Melo, afirma querer fazer parte da mudança. “No final, quando ela falou que quer participar, aquilo ali foi direto pra mim. Eu quero participar da mudança da minha escola”, relatou.