Gerais

Goiás encerra a série de Diálogos sobre Gestão Escolar

9 outubro 2017

Pirenópolis (GO) sediou nos dias 04 e 05 de outubro o último encontro da série de Diálogos sobre Gestão Escolar 2017. O evento reuniu 600 estudantes e mais de 100 gestores com o objetivo de falar sobre a atuação deles na gestão.

Abre a programação a produção de uma Cartografia Afetiva pelos participantes. A atividade instiga alunos e gestores a refletirem sobre os próprios espaços na escola e quais sentimentos o ambiente desperta neles. Em seguida, são realizadas oficinas artísticas nas quais são produzidas fanzines, cartazes, vídeos, esquetes teatrais e músicas de acordo com os principais problemas apontados por cada grupo. Em Goiás, os trabalhos apresentaram propostas variadas, que incluem desde a criação de campanhas para incentivar a leitura até fiscalização da verba recebida pelo colégio.

Presente pela segunda vez nos Diálogos sobre Gestão Escolar, Vivian Pinheiro Prado, estudante do 3ª ano do Ensino Médio, contou que após a primeira participação criou murais informativos no seu colégio, localizado na cidade de Professor Jamil. Um dos murais destacou informações sobre vestibular. “A gente sai daqui motivado”, afirma. Já para Thiago Adão de Souza, aluno do 2ª do Ensino Médio no Colégio Estadual Rodolfo Braz de Queiroz, de Ipameri, os Diálogos contribuem para reflexão sobre os conceitos de gestão escolar. “A gestão somos nós”.

João Batista Peres, Superintendente de Ensino Médio da Secretaria Estadual de Educação de Goiás, defendeu a participação dos jovens na gestão, mas reconheceu que no cotidiano é comum alunos e gestores não se comunicarem. “Eles [estudantes] precisam participar mais ativamente das questões da comunidade escolar”. Raquel Teixeira, Secretária de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, também argumentou a favor da união entre adolescentes e gestores: “Quando cada parte se une para falar dos problemas e soluções é um avanço para a gestão”.

Balanço

Entre julho e outubro, os Diálogos sobre Gestão Escolar reuniu ao menos 3.500 estudantes e gestores nos seis estados participantes do programa Jovem de Futuro – Ceará, Espírito Santo, Goiás, Pará, Piauí e Rio Grande do Norte.

O intuito é que os estudantes coloquem em prática em suas respectivas escolas as ideias que tiveram durante o encontro. Segundo Natália Aisengart, responsável pela agenda de Juventudes do Instituto Unibanco, já é possível ver ações sendo implementadas nas escolas. “Recebemos notícias de jovens do Rio Grande do Norte que estão replicando o que fizeram aqui. No Piauí também tivemos um avanço grande”, comentou.

Outros destaques dos Diálogos sobre Gestão Escolar foram os temas transversais que apareceram durante as produções artísticas, como machismo, homofobia e racismo. Em Goiás, por exemplo, apareceram questões sobre gravidez na adolescência e bullying. “Essa geração traz muitas inquietações. Inquietações de gênero, de raça”, comentou Aline de Andrade, coordenadora da Gerência de Implementação do Instituto Unibanco, que acredita na influência dessas inquietações na variedade de temas debatidos.

Fotos: Jarbas de Oliveira, Nathalie Bohm, Raquel Santos, Walda Marques, Ana Carolina Fernandes, Roberta Dabdab, Maurício Pokémon, Eder Chiodetto.