Gerais

Diversidade sexual é tema do boletim Aprendizagem em Foco

18 outubro 2017

A edição 35 do Aprendizagem em Foco destaca a medida aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), que autoriza o uso do nome social por estudantes travestis e transexuais em escolas da Educação Básica. Aprovado em setembro, o documento ainda necessita da homologação do Ministério da Educação.

O boletim também apresenta dados que mostram a situação de estudantes LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais ou travestis) no ambiente escolar. Um exemplo é o trabalho divulgado pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) em 2016, que fez um levantamento com 1.016 estudantes de 13 a 21 anos de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal, exceto Tocantins, que se identificavam como LGBT. Segundo o estudo, 56,9% dos respondentes declararam que o tema não é abordado em sala de aula e 16,7% relataram que o assunto foi tratado de forma negativa. Além disso, há afirmações sobre agressões verbais e físicas contra esses alunos.

Já a pesquisa intitulada “Juventudes na escola, sentidos e buscas”, produzida pela Flacso Brasil, Organização dos Estados Ibero-americanos e Ministério da Educação, em 2015, apontou que 19% dos estudantes entrevistados disseram que as pessoas que não gostariam de ter como colegas são travestis, homossexuais, transexuais e transgêneros.

Clique aqui para ler a edição do Aprendizagem em Foco

Neste cenário, o acolhimento e as ações da gestão escolar são muito importantes. João Francisco Marques Neto, diretor na Escola de Educação Básica Coronel Antônio Lehmkuhl, em Águas Mornas (SC), contou que em 2013 iniciou um projeto proposto por uma professora de Língua Portuguesa sobre diversidade sexual e igualdade de gênero. “O trabalho todo, por mais que tenha sido bastante voltado para a questão de gênero, refletiu em todos os tipos de preconceito e bullying que podem haver na escola”, comentou.

Outra ação de destaque aconteceu na Escola Estadual de Ensino Profissionalizante Manuel Abdias Evangelista, situada em Nova Russas (CE), mas por iniciativa dos próprios alunos. Comentários preconceituosos por parte de alguns professores incomodaram os estudantes e fizeram com que o grêmio se mobilizasse. Foi realizado um debate sobre gênero na escola para abordar temas como machismo e participação das mulheres nos espaços. Ray Kenner Alcantara da Silva, estudante e presidente do grêmio da escola, disse que, após a ação, a diretora alterou o nome de um aluno transexual no diário. “Os professores tiveram que acatar e respeitar porque era a maneira como ele se via”.

Boletim Aprendizagem em Foco – O boletim Aprendizagem em Foco é uma produção do Instituto Unibanco. A publicação, de periodicidade quinzenal, tem como objetivo adensar as discussões sobre o contexto educacional brasileiro, a partir de pesquisas, estudos e experiências nacionais e internacionais.

Confira as edições anteriores do Boletim Aprendizagem em Foco