Gerais

Em Goiás, gestores e estudantes compartilham experiências que trazem melhorias para as escolas

27 novembro 2017

Goiás recebeu o “Seminário Estadual de Gestores Escolares – Valorizando Experiências e Compartilhando Boas Práticas” nos dias 21 e 22 de novembro. O evento aconteceu em Pirenópolis, interior do estado, e é uma iniciativa do Instituto Unibanco em parceria com a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce). Cerca de 700 profissionais, entre gestores escolares e técnicos, participaram. Na ocasião, Maria Júlia Azevedo, gerente de Desenvolvimento de Projetos do Instituto Unibanco, ressaltou a importância de termos uma “escuta generosa” e aprendermos uns com os outros. Raquel Teixeira, secretária de Educação de Goiás, defendeu que, “quando ouvimos experiências, criamos mais confiança”.

Na parte da manhã dos dois dias, os gestores assistiram a uma palestra ministrada por Alexsandro Santos, gerente de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco. Além disso, escutaram experiências compartilhadas por gestoras e estudantes de Goiás, e de um representante da educação do Ceará, estado convidado para participar do evento goiano. Por fim, os participantes formaram grupos de trabalho para discutir ideias que podem ser implementadas em suas próprias escolas. “Goiás está começando a dar um passo na gestão, porque está tendo um olhar mais voltado para essa área”, comentou Orita Medrado, gestora no Cejas Arco Íris, de Goiânia (GO).

A troca de experiências

Cada encontro da série “Seminário Estadual de Gestores Escolares – Valorizando Experiências e Compartilhando Boas Práticas” conta com a participação de um estado do programa Jovem de Futuro para compartilhar as experiências das escolas onde atuam. Espírito Santo, por exemplo, recebeu no seminário do dia 10 uma gestora do Pará. Já Goiás convidou o Ceará.

Antônio Souza, coordenador na Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Secretaria de Estado de Educação do Ceará, mostrou ao público o que está sendo feito na região do Cariri, sul cearense. “Estamos mobilizando a criação de grêmios estudantis”, disse ao iniciar o discurso. Dentre as outras atividades, destacaram-se: o curso “Construindo Diálogos: Gestão e Protagonismo Estudantil”, para a formação de líderes estudantis; o “Farol de rendimentos”, para melhorar o desempenho dos alunos nas avaliações internas e externas; o “Ler é um prazer”, dedicado à melhoria da leitura; “Papo de universitário: dividir experiências é multiplicar”, para motivar alunos com dificuldades em se adaptar ao ensino integral; “Educação vem do berço”, com foco na participação da família no processo de aprendizagem do aluno; entre outros.

Iniciativas de escolas de Goiás também foram apresentadas aos participantes do evento. Rosimeire Brasão, foi umas das acompanhantes, diretora no Colégio Estadual Georgina Rodrigues Coelho, em Guaraíta (GO), apresentou as ações artísticas propostas para envolver os alunos em atividades dentro da escola. Já Regina dos Santos, gestora no Colégio Estadual Mariano Barbosa Júnior, em Campos Belos (GO), destacou o trabalho que desenvolve para auxiliar os jovens a construírem o próprio projeto de vida e a conhecerem o mercado de trabalho.

Os estudantes foram representados por Leonardo Dias, da Escola Estadual José Ribeiro Magalhães, Uruana (GO), e Gleyson da Costa, do Colégio Estadual Alvino Pereira Rocha, Rio Verde (GO). Leonardo prendeu a atenção do público ao falar sobre o que os próprios alunos estão fazendo para tentar diminuir a evasão escolar e para potencializar o protagonismo juvenil. Relacionado ao abandono dos estudos, os participantes do seminário conheceram o “Zap Urgente”, grupo formado somente por estudantes no aplicativo Whatsapp. O intuito é ter uma relação próxima uns com os outros e apoiar quem está pensando em desistir de estudar. O adolescente também apresentou a rádio “Conexão Jovem”, mantida pelos próprios estudantes dentro da escola, e as oficinas tecnológicas. “Essas coisas nos aproximam”, disse.

Gleyson apresentou o projeto “Dia da política e democracia na escola”, que promove debates sobre temas variados, como misoginia, a mulher no poder, a reforma do Ensino Médio, a reforma da previdência, entre outros. As ações também abrem espaço para que a juventude esteja atenta ao que os políticos municipais estão fazendo pela cidade. “Levamos os alunos para uma sessão na Câmara dos vereadores para conhecer a rotina”, comentou. Gleyson também ressaltou que essas atividades estão contribuindo para a proatividade dos estudantes e que Goiás ainda precisa se dedicar mais à formação de grêmios estudantis.

Os próximos seminários acontecem no Pará (30/11) e no Piauí (05/12).

Fotos: Raquel Santos