Gerais

Gestores e professores do Pará compartilham experiências e planejam ações para 2018

1 dezembro 2017

“Esse seminário tem sabor de partilha”, disse Ana Cláudia Hage, secretária de Educação do Pará, ao iniciar o “Seminário Experiências da Gestão na Educação das Juventudes Paraenses”, nesta quinta-feira (30). O evento foi promovido pelo Instituto Unibanco em parceria com a Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc) e reuniu cerca de 440 gestores escolares e professores da rede pública de Ensino Médio de diferentes cidades do estado.

A primeira parte do seminário foi dedicada a painéis de troca de experiências entre profissionais da educação. Dorilene Melo, representante da USE 05 (Unidade Seduc na Escola) do Pará, foi a primeira a falar. Dorilene apresentou o “Arrase no ENEM”, projeto criado com foco em melhorar os baixos índices de aprovação dos jovens no exame. “O trabalho coletivo faz sentido. E a gente precisa desconstruir a ideia de que o jovem não quer nada, de que o jovem não tem projeto de vida”, afirmou.

O encontro também contou com a participação de Maria de Fátima Bezerra, convidada do Ceará. Diretora na escola E.E.F.M Governador Gonzaga Mota, em Fortaleza (CE), Maria de Fátima falou sobre a “Minha escola lê… para além das palavras”, iniciativa para estimular o interesse dos estudantes pela leitura. A gestora explicou que a integração dos professores é essencial para fortalecer as atividades. “Se a gente quer trazer o aluno, precisa trazer o professor para perto”, disse. Ainda defendeu que não podemos pensar a leitura sem refletir sobre as próprias vivências e problemáticas da sociedade. “A escola não pode compensar as desigualdades, mas pode fazer com que elas sejam atenuadas”, exemplificou.

O painel inicial foi encerrado por Mirela Carvalho, gerente de Gestão do Conhecimento do Instituto Unibanco, que discorreu sobre como o clima escolar é afetado pela gestão e necessita ser positivo para beneficiar a aprendizagem. “O jovem aprende muito a partir de como a gestão se coloca”, destacou.

Rosilene Padilha, supervisora na 4ª URE (Unidade Regional de Educação do Pará), abriu o segundo painel e ressaltou a importância da participação do estudante na gestão para fortalecer a escola: “É preciso valorizar o potencial das juventudes”. Em seguida, Givanildo Silva, professor na E.E.E.M Dr. Geraldo Mendes Veloso, de Marabá (PA) contou sobre o projeto “Agente jovem cientista: motivando a iniciativa”. “Vamos para a prática, a campo, lemos textos científicos”, relatou.

Juliana da Ponte, diretora na E.E.E.M Maria Uchôa Martins, de Santarém (PA), destacou o projeto “Conselhos de classe como uma ferramenta para a melhoria dos índices de evasão e reprovação”. O intuito é contar com a participação dos alunos e incentivar a corresponsabilização deles, dos gestores e dos professores em relação ao desempenho, frequência, evasão e reprovação escolar. “Um dos desafios foi conquistar a confiança dos alunos e mostrar a eles que o conselho não é algo para falar mal do estudante”, compartilhou Juliana.

No período da tarde, Michely Alcântara, coordenadora de Ensino Médio da SEDUC, conversou com o público sobre os pilares para a construção de uma agenda de juventudes na rede estadual pública do Pará. Depois, gestores e professores se reuniram em grupos de trabalho para discutir sobre o desafio para mobilizar os jovens no ambiente escolar. Márcia Cristina Miranda Lopes, diretora na E.E.E.F.M Benjamin Constant, de Belém (PA), relatou que o diálogo em equipe contribuiu para amadurecer alguns projetos que pretende implementar na escola ano que vem. Um deles é a participação dos alunos na produção do planejamento anual escolar para trazer as próprias demandas. “Antes, queremos dar uma formação para que entendam como se desenvolve o planejamento de um colégio, o que é um planejamento”, disse.

“Que essas experiências possam servir de combustível para cada um daqui”, disse Fabiana Mussato, coordenadora de Implementação de Projetos do Instituto Unibanco ao encerrar o evento.

Apresentações realizadas durante o seminário

Painel I – Troca de experiências entre gestores

Painel II – Troca de experiências entre gestores

Estratégias de mobilização de juventudes

Fotos: Walda Marques